terça-feira, 11 de agosto de 2009

Admirar

Extasiar-se diante de:
Era sempre o que acontecia quando depois do www vinha o e endereço que continha características adoráveis, palavras torneadas e muita crítica do mundo.
Não era perfeito, ninguém é, tinha a parte descrente de Deus e uma outra melancólica, mas no mais era todo paixão, entregue a uma combinação tão bonitinha que só faziam aumentar minha admiração (ser fã).
as
Veio e encheu tudo o que eu tinha de inspiração, se foi e levou tudo o que trouxe.
Me restou admirar, toda e qualquer habilidade que ele tinha, e eu desejava mas não era inveja, era admiração.
as
Daí ninguém mais sabe o que aconteceu e simplesmente não aconteceu mais.
Desaprendi, Ele me desamou e me tornei igual a todas as outras.
Mas ainda admiro e 'ponto'.

3 comentários:

o irmão disse...

mas que inspiração pra escrever hein? Dá um livro....

∑S∑ disse...

Não se foi... Por vezes tentou, mas nçao se foi. Será justo ser desonesto consigo mesmo e ir?

Há pessoas mais más nesse mundo, que, optando por ir, mostram que nunca estiveram ali, apenas fingiam estar.

Não se foi. Silenciou, discutiu, n~çaoa ceitou, desentendeu, mas não se foi.

Quem se vai é porque nunca esteve.

Não se foi. Teve momentos de dúvidas, algum sentimento ruim por algum abuso, por algum desacordo diante de suas impulsividades, mas nunca se foi.

Não se foi. Se um dia houve reciprocidade verdadeiramente, eu acho que não se foi. Porque cumplicidade, harmonia, afinidade, essas coisas todas... não se vão.

O irmão disse...

acho que dá pra reescrever, issu no proprio blog e aproveitar o texto. rsrsrsrs
Já que as coisas não se resolvem no mundo real, que seja virtual.