terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

.dos céus

Desde que eu era menina (sou) me formei dramática, cega! Porém o tempo... Amigo, sedutor da sensatez me abriu as janelas do coração, iluminou os meus olhos. E aí então, percebe-se que dos acontecidos fatos ruins: que todo ruim passa.
Ainda menina que sou, sobram-me dúvidas sobre quais as circunstâncias que não podemos suportar?! Deus no seu infinito amor não nos daria provas maiores que nossas forças, eu menina, que pulo fases, inverto a ordem, troco os números. Seria sim o Senhor misericordioso para conosco, dando o presente do tempo, e colocando as coisas na ordem de tempo, tempo de nascer, tempo de crescer, tempo de viver, tempo de morrer e em tudo que estiver entre a vida e a morte haverá um tempo de acontecer.
Somos meninos, inseguros e anciosos, de certo não seriam os pensamento de Deus mais altos que os nossos? Se Deus cuida dos passarinhos não se preocuparia conosco?
E é no turbilhão, na confusão, na dor, que vem o desespero e de onde vem o socorro se não do Senhor que fez os céus e a terra?
Somos rebeldes conhecedores da verdade, procuramos luz onde não há, procuramos paz na guerra, esquecemos o Senhor quando ele sempre esteve ao nosso lado.

“A vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até que o dia se torne perfeito.” Prov. 18:4

2 comentários:

Anônimo disse...

Já disse muitas vezes: é impressionante a capacidade que você tem de escrever. Seu estilo é adorável. Queria eu poder fazer os seus olhos brilharem com minhas vizitas, e deixar a minha insegurança de lado... Pois é: sou o paradoxo em pessoa!
Adriano

msm disse...

prospectando fãs?

conseguiu mais um.